Publicidade
CHORANDO POR VATAPÁ

I
Lúcio Vieira de Lima,
O deputado gordão,
Diz que só usa dinheiro,
Não sabe o que é cartão
E guarda os maços de notas
Na costura do colchão.


II
Quando anda em Salvador
Com aqueles bolsos estufados,
Sai comprando guloseimas,
Que se chama rebuçado,
Bolinho de estudante
E quebra-queixo queimado.


III
Geddel também só andava
Com vários maços de cem,
Porém comprava fiado
Na banca de Seu Neném,
Gostava era de guardar
Sem gastar nenhum vintém.


IV
Lúcio era o mais gastador,
Sempre comprava uma coisinha:
Acarajé, abará,
Comia muita passarinha,
Chupava de sobremesa
Picolé da Capelinha.


V
De tanto comer besteira,
Os irmãos ficaram assim:
Redondinhos feito bola
(haja doce de alfenim),
Engordando a cada dia
Com jeito de bacurim.


VI
Preso agora na Papuda,
Sem picolé pra chupar,
Sem mingau e sem lelê,
Caruru e vatapá,
Geddel fica esperneando
E chorando sem parar.


VII
- Eu quero a minha cocada,
Minha “punheta” e meu lelê;
Não vivo sem vatapá
E azeite de dendê;
O dinheiro não era meu,
Era do MDB.

Publicidade
TWITTER
@colunach

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados