Publicidade
Rodrigo Maia, pré-candidato

Em prosseguimento à apresentação dos perfis dos pré-candidatos às eleições presidenciais de outubro, o foco hoje (18 de abril) recai sobre o deputado Rodrigo Maia, do DEM, presidente da Câmara de Deputados

Propõe esta série reunir dados básicos sobre cada pré-candidato(a) nas esferas profissional e política, buscando identificar suas prioridades e seus valores.

Dessa forma, são formadas “fichas técnicas”, que oferecerão ao eleitor ou eleitora fundamentos  para que forme sua própria opinião sobre cada pré-candidato(a).

Para dar “vida” a esses dados, selecionamos manifestações recentes, favoráveis ou contrárias, que sobre o candidato tenham sido publicadas na imprensa, sendo fornecida a indicação da fonte.

Terei o prazer de publicar eventuais esclarecimentos que queiram fornecer os pré-candidatos e pré-candidatas sobre temas pertinentes de suas respectivas pré-candidaturas.

Para ler os  artigos já publicados desta série sobre os pré-candidatos Álvaro Dias, Bolsonaro,  Ciro Gomes, Collor de Mello, Cristovam Buarque, Geraldo Alckmin, Guilherme Boulos, João Amoêdo. Manuela d’Ávila e Marina Silva acesse o seguinte endereço:

http://www.diariodopoder.com.br/artigos_autor.php?i=Pedro%20Luiz%20Rodrigues

PRÉ-CANDIDATO RODRIGO MAIA

Nome completo: Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia.

Nasceu em Santiago do Chile, em 12 de junho de 1970. É brasileiro nato, por ter sido registrado em repartição consular. Tem 47 anos.

Profissão: Bancário.

É oriundo de família de políticos. Seu pai, César Maia, foi prefeito do Rio (onde hoje é vereador). Seu avô, Felinto Maia, foi secretário-executivo do GT encarregado da mudança da Capital para Brasília. A família tem parentesco com os Maia do Rio Grande do Norte e da Paraíba. Rodrigo é casado com enteada do ministro Moreira Franco.

Formação:

Colégio Santo Agostinho, Rio.

Iniciou curso de Economia na Universidade Cândido Mendes (RJ), mas não o concluiu.

Filiações partidárias

PFL (1999), PTB (1999-2001), PFL (2001-2007), DEM, (2007). 

Trajetória Profissional e Política

1990-1992- Funcionário do banco BMG.

1993-1996 - Funcionário do banco Icatu.

1996-1998 - Secretário municipal de Governo, Rio de Janeiro.

1999-2002- Deputado Federal.

2003-2006-Deputado Federal.

2007-2010 -Deputado Federal.

2011-2014 –Deputado Federal.

2012 - Candidato (derrotado) à Prefeitura do Rio. Obteve 2,94% dos votos.

2015 -Deputado Federal.

2016 -Presidente da Câmara dos Deputados;   

Atividades partidárias e parlamentares

1º Vice-Líder do PFL 2003-2005); Líder do PFL (2005-2007); Vice-Líder, do DEM (2011- 2013).

Posições Manifestadas

Liberação do comércio da maconha.

Legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Contrário ao aborto.

Descentralização do poder.

Empresas estatais sob a fiscalização da sociedade.

Desburocratização,

Não existência de cotas em favor de grupos sociais minoritários.

 Sobre as posições de seu partido, leia:

Documento do DEM: “O Brasil que vai dar certo”

http://www.dem.org.br/o-democratas-2/manifesto-o-brasil-que-vai-dar-certo/

Ideário do DEM:

http://www.dem.org.br/wp-content/uploads/2011/01/Ideario-do-Democratas.pdf

Na Câmara de Deputados foi membro titular das seguintes comissões:  Viação e Transportes (2013-2014, 2015-2016); Finanças e Tributação (2005-2006,2011-2012, 2016); Fiscalização Financeira e Controle (2009-2010, 2011), Legislação Participativa (2009-2010); Seguridade Social e Família (2008); Trabalho, Administração e Serviço Público (2005, 2007-2008. 

Foi membro titular de Comissões Especiais da Câmara de Deputados que trataram das seguintes questões: denúncia contra a Presidente da República, reforma política, desvinculação das receitas da União, instituição do Código Comercial; remuneração de servidores; tributação cumulativa;  períodos de mandato eletivo Titular; modificação de capítulo do Sistema Tributário Nacional; prorrogação da CPMF; desenvolvimento do ensino fundamental; fatura eletrônica e assinatura digital no comércio eletrônico, biossegurança; Pré-Sal – exploração e produção; política nacional de saneamento; Responsabilidade Fiscal; SUDENE; Sistema Financeiro Nacional.

Iniciativas parlamentares

Dos projetos de lei de autoria de Rodrigo Maia na Càmara dos Deputados (onde cumpre mandatos sucessivos desde 1999), apenas dois de sua autoria exclusiva se transformaram em norma jurídica:

i)Projeto de lei de conversão 8-2002, com modificações sobre a legislação tributária federal, e ii) Projeto de lei 1661-2003 – dispondo sobre o depósito de créditos tributários municipais e dá outras providências.

Foi coautor de duas iniciativas, relacionadas a atividades do Congresso: i) PRC 189-2005 –que instituiu Comissão Parlamentar de Inquérito sobre organizações criminosas e tráfico de armas, e ii) PRC-200/2005 , promovendo mudanças no regimento interno da Câmara sobre participação de parlamentares em comissões permanentes.

Os demais projetos que apresentou não alcançaram resultados concretos, entre os quais:

Principais Requerimentos apresentados:

2017 - – Requer a retirada de tramitação da Proposta de Fiscalização e Controle nº 102/2012 aquisição de participação acionária no Banco Panamericano S.A. pela Caixa Participações S.A. – Caixapar; ii) Requer a retirada de tramitação da Proposta de Fiscalização e Controle nº 106/2012. verificação da regularidade do aporte de capital de R$ 600 milhões realizado em junho de 2010 pelo Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FI-FGTS na Empresa de Eletricidade Vale Paranapanema S.A. – iii)

2016 –  i) Pedido de informações ao Ministro da Fazenda sobre oscilações na bolsa das cotações da empresa aérea GOL; ii) realização de Audiência Pública sobre concentração econômica e capital estrangeiro no ensino básico e superior  (retirado de pauta a pedido do autor); iii) realização de Audiência Pública sobre possível  fusão da da Estácio Participações S.A. com a  Kroton Educacional S.A. (retirado de pauta a pedido do autor).

2015 – i) Convites formulados a vários acadêmicos para participar de audiência pública sobre a reforma política; ii) convocação de autoridades da área econômica do governo para informar sobre infringência da Lei de Responsabilidade Fiscal e sobre dívidas dos Estados e Municípios com a União.

2014 – i) Propõe sustar resolução da ANP sobre exploração de petróleo e gás via fracionamento hidráulico; ii) propõe que comissão da Câmara e TCU fiscalizem investimentos do Fundo de Garantia; iii) propõe equiparar à inflação  rendimento do FGTS; iv) assegurar gratuidade no transporte públicos aos maiores de 60 anos; v) propõe convocar diretores da Petrobras e outras autoridades para explicar aquisição da refinaria de Pasadena; vi) propõe convocar autoridades de área econômica para que expliquem rebaixamento do Brasil pelas agências de classificação de riscos.

2013 -  i) Propõe a redução a zero das alíquotas do PIS/PASEP e da COFINS incidentes na comercialização de suco de frutas e de bebidas à base de soja.

2012 – i) Propõe criação do Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior – INSAES; ii) propõe a criação do Sistema Único de Saúde Animal (SUS Animal);

Dados sobre trajetória política e profissional:

 Na década de 1980, Cesar Maia, pai de Rodrigo era ligado Leonel Brizola, fundador do PDT e governador do Rio  (1983-1987) Ainda menino, acompanhava reuniões de Brizola com secretários e deputados de madrugada. Na adolescência, pisou no Congresso pela primeira vez com o pai, deputado constituinte, para acompanhar as discussões da Constituição de 1988. (Fonte: BBC).

1996 - Secretário de Governo da Prefeitura do Rio de Janeiro (gestão Luiz Paulo Conde).

1997 – Teve gestão como secretário bem avaliada (o Globo, 14.7.2016). com a criação da Secretaria Especial do Trabalho e do Projeto Cidadania.

1998 - Eleito deputado federal,, com 96.385 votos.

2002 -  Reeleito deputado federal, com 17.229 votos.

2003 (julho) – Vice-presidente da  Comissão Parlamentar (Mista) de Inquérito (CPI) de Evasão de Divisas, ou CPI do Banestado, que investigou responsabilidades sobre a evasão de dívidas para paraísos fiscais, entre 1996 e 2002,  através de contas CC5 do Banco do Estado do Paraná.

2003 – Atuou na articulação para a aprovação da MP do Futebol, lutando pela equiparação das atividades profissionais a atos de empresas e prls punição de maus dirigentes. 

2006 – Reeleito deputado federal, com  198.770 votos.

2006 - Liderou a oposição no Congresso no período do escândalo do Mensalão.

2007 – Assumiu a presidência do PFL (que seria transformado no DEM), sucedendo  a Jorge Bornhausen.

2009 – Maia, presidente do DEM, entrou com ação do STF, contra reserva de vagas em vestibulares para minorias raciais.

2010 – Reeleito deputado federal,  com 86.162 votos.

2012 – Disputa a prefeitura do Rio de Janeiro, com o apoio da família Garotinho. Nas eleições Eduardo Paes foi reeleito no primeiro turno (com 64,6%). Freixo, candidato do PSOL obteve 28,15% dos votos, e Rodrigo Maia ficou em terceiro, com 2,94%.

2016 -  Foi cotado para ser o líder do Governo (Temer) na Câmara. Acabou preterido por seu colega André Moura (PSC-SE) que foi apoiado pelo deputado Eduardo Cunha (hoje preso).

2016 – Eleito presidente da Câmara de Deputados, após renúncia do deputado Eduardo Cunha. Foi eleito com 285 votos, tendo ficado em primeiro lugar nos dois turnos. 

2016- Com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, e com a posse de Michel Temer como presidente da República, Rodrigo Maia tornou-se o primeiro na linha de sucessão à presidência da República.

2016 (novembro) Articulou reunião parlamentar para colocar em pauta a emenda para anistiar congressistas que participaram de ações de corrupção;

Registros na imprensa

16.4.2018 – “Com 1% das intenções de votos na pesquisa Datafolha, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que a eleição ainda está totalmente aberta e que o cenário, para sua candidatura, continua inalterado. Sobre os números do ex-ministro Joaquim Barbosa, Rodrigo Maia diz que ficaram abaixo da expectativa. E reafirma que mantém sua candidatura”. (O Globo).

9.4.2018 – “Quando assumiu a presidência da Câmara dos Deputados, em julho de 2016, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ainda era desconhecido fora do Rio de Janeiro. De lá para cá, tornou-se o político mais influente do Congresso. Com irretocável atuação nos bastidores, usou o prestígio da posição para consolidar alianças que, agora, levam-no a sonhar com a Presidência da República.” (O Dia).

6.4.2018 – No dia 6 de abril, o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes trocou o MDB pelo DEM. Paes (que derrotou Maia nas eleições para prefeito em 2012) disse que irá “apoiar a candidatura do deputado Rodrigo Maia para a presidência da República”. (Revista Piauí).

2.8.2017 – Maia “é descrito por aliados como tímido, fechado, sério, bom ouvinte, fiel aos compromissos que assume, conciliador. Já os críticos o veem como antipático, sem carisma, "sem sal" e sem credenciais para uma eventual Presidência, e o apelidam de "líder de governo" pelo frequente, embora ultimamente fragilizado, alinhamento com a gestão Temer”. (BBC-Brasil).

2.8.2017 – Segundo o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), Maia é um "antipopulista militante convicto". "Nós comungamos a ideia de que o populismo é a grande ameaça à democracia, não é mais o comunismo ou o fascismo. Ele mantém as mesmas características seja na direita americana ou na esquerda latino-americana". (BBC-Brasil).

14.7.2016 – “Melhor articulador de bastidor do que da linha de frente, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) surpreendeu até companheiros de partido ao costurar, nos últimos dias, apoios que foram da esquerda à base governista para viabilizar sua vitória para a presidência da Câmara, inclusive do PT, que prometeu acabar com o seu partido”. (O Globo).

2007 – “Numa festa no apartamento do então senador Demóstenes Torres (DEM-GO), no governo Lula, Rodrigo Maia se envolveu num bate-boca com os então ministros Nelson Jobim e Walfrido dos Mares Guia, e acabou chamado de “guri de merda” e de “professor de Deus”. “Irritado com as investidas do Planalto para que a senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN) votasse a favor da prorrogação da CPMF, Maia foi tirar satisfação com os ministros em plena festa” (registrado por O Globo, 14.7.2016).

Principais entrevistas

O Dia, Rio de Janeiro -  9.4.2018

https://odia.ig.com.br/colunas/informe-do-dia/2018/04/5529229-rodrigo-maia-diz-que-pesquisas-superestimam-influencia-de-lula-na-eleicao.html

Correio  Braziliense – 17.3.2018

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/03/18/interna_politica,666858/governo-quer-candidato-para-defender-o-passado-diz-rodrigo-maia.shtml

Folha de São Paulo – 17.12.2017

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/12/1943922-nao-precisamos-de-candidato-com-temer-tatuado-na-testa-diz-maia.shtml

Publicidade
TWITTER
@colunach

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2018 - Todos os direitos reservados