Publicidade
O gagá Pedro Simon

Pedro Simon não é mais imbecil por falta de espaço. Cada dia mais gagá, despudorado,  farsante e purulento. Sem  conteúdo e sem personalidade. Não tem luz própria. Já saiu tarde do Senado. Nunca fará falta. Nasceu medíocre e pretensioso. Vai morrer sem projetos, sem idéias, sem ações produtivas. É o bigodinho da conversa fiada. Do falatório vazio, teatral  e demagogo. Das fanfarrices e insultos. Simon nunca  foi levado a sério por ninguém. Foi largado pelos eleitores porque não se elegia mais nem para guarda noturno da rua onde mora. Porém, não perde a mania de rastejar atrás de holofotes. Nem que sejam lâmpadas de geladeira. Nessa linha, deu melancólica e tosca entrevista ao Correio Braziliense. Escalaram 4 repórteres, que desperdício, meu Deus, para ouvir as patetices do provecto Simon. Nas linhas levianas do texto melancólico e torpe, insultou e praguejou como se fosse o último dos imaculados do Planeta. Jogou as patas imundas no ex-presidente e senador Fernando Collor, dizendo que o governo do político por Alagoas "foi um retrocesso". Até as pedras das ruas sabem que no curto tempo que permaneceu na Presidência da República, Collor tirou o Brasil das amarras do atraso. Abriu o país ao mercado internacional. Criou leis que prosseguem ajudando o brasileiros, como o Código de Defesa do Consumidor e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Collor extinguiu ministérios, vendeu casas até então ocupadas por ministros e cortou a frota de carros oficiais. Medida econômicas do governo Collor são ainda hoje adotadas pelos seguidos governos. Simon é um parvo que não merece a consideração de ninguém. Conviveu com Collor no Senado, jamais teve a coragem nem a audácia de fazer gracejos contra o ex-presidente. Simon assassina a verdadeira história republicana. Pagará caro, no inferno, por suas parlapatices. 
 

Plagiador de quinta
Mato a cobra e mostro o plágio: o asno Martín Fernandez chupou-copiou, integralmente, na coluneta medíocre que rabisca no O Globo,  a nota do Tostão, outro pigmeu de antiquário falido,  do dia 16, na Folha de São Paulo. Babaquice do ex-craque que imediatamente retruquei no meu blog. Coisa feia, Martín. Será que o jornalismo esportivo mudou tanto assim, de mal para pior? Nessa linha,  Fernandez deveria ser menos descarado e banal, na tosca, pretensiosa e arrogante crítica a CBF e ao comando da entidade. O fajuto Fernandez jogou futebol onde? Já colocou chuteira nos  pés? Paga ingresso nos estádios? É mais um imbecil e ético de barro,  que se acha no direito de jogar as patas imundas na CBF. Mais um otário que jamais ergueu um tijolo em benefício do futebol penta campeão. Pelo  fato de rabiscar idiotices no O Globo e fazer  comentários superficiais, burros e patéticos no Sportv, o bobalhão acha que é a cereja do bolo. Coitadinho do reles pobre diabo  e plagiador de quinta, Fernandez.
 

Fim da linha para Lula
Preso, Lula  não tem mais motorista, carros nem seguranças. A presidente do PT acusada e envolvida em mais um esquema de propina e, José Dirceu, um dos magos do petismo, entregou-se a PF, para cumprir pena de 30 anos de reclusão. Nesse sentido, pouco resta  de dignidade ao PT. A ruína  moral chegou aos arraiais petistas. O delírio, a mentira e a farsa prosseguem dominando os estrategistas petistas. Não se sabe a quem o PT quer continuar enganando. Ficha suja, Lula não poderia ser candidato mesmo fora da cadeia. O nome dele não constará da chapa dos candidatos à presidência da República. O lulismo insiste em apregoar que eleição sem Lula candidato é golpe.  Nada mais patético . Na verdade, o contrário é que viria a ser golpe. Antes  mesmo de ser preso já se antevia o fim da caminhada política de Lula. Não é lenda. Jamais foi mito.  O ex-presidente não é mais nada além do que um preso comum. E uma imagem amarelada , desgastada e rachada na parede.
 

Indignidde contra Maluf
O STF condenou Paulo  Maluf a mais 2 anos de reclusão domiciliar. Lamentável, covarde, injusto e insensato que o ministro da Suprema  Corte, Edson Fachin, não tenha julgado e decidido da mesma forma,   há  4 meses. Mandou um cidadão doente, com 86 anos, para a Papuda. Inacreditável. Nunca na história política brasileira, talvez até mundial, se tenha conhecimento de decisão tão deplorável e mesquinha. Caso Maluf não tenha disputado a confusa e inédita eleição presidencial indireta, contra Tancredo Neves, não se sabe, em sã consciência, se o Brasil viveria, hoje, clima de sólida democracia. 

Limongi é jornalista. Trabalhou no O Globo, TV-Brasilia, Última Hora de Brasilia, Ministério da Justiça, Suframa, Universidade de Brasilia e Confederação Nacional da Agricultura. Tem face e blog. É sócio da ABI há 49 anos. É  servidor aposentado do Senado Federal. 

Publicidade
TWITTER
@colunach

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2018 - Todos os direitos reservados