Publicidade
13 de Dezembro de 2017
O Partido Socialista Brasileiro (PSB), que já foi de Eduardo Campos e de Marina Silva, prepara uma das mais ruidosas traições da política nacional: deixar pendurado na brocha o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), que fez de Márcio França (PSB) seu vice esperando ser retribuído com o apoio do partido à sua campanha presidencial. O PSB procura outro candidato para enfrentar Alckmin. A menos que este escolha Aldo Rebelo, novo filiado do PSB, como seu vice em 2018.
O PSB conversa com o senador Álvaro Dias, do Podemos, e também com Joaquim Barbosa, ministro aposentado precocemente do STF.
O vice Márcio França (PSB) assumirá o governo de São Paulo em abril quando Alckmin renunciar para fazer sua campanha presidencial.
O temor dos tucanos é que, candidato a governador, Márcio França coloque o poder do governo paulista a serviço de um rival de Alckmin.
Há briga no PSB, entre a “esquerda” sem-votos liderada por Roberto Amaral contra a facção pragmática que foi ligada a Eduardo Campos.
Publicidade
Funcionários da Câmara dos Deputados flagraram esta semana, inclusive em vídeo, ratos passeando pelo jardim de inverno próximo ao túnel que leva ao Salão Verde, onde deputados, servidores e jornalistas se reúnem na saída do plenário. Não é surpresa. Nas últimas semanas a Câmara foi dedetizada após infestação de mais de uma centena de escorpiões que apareceram dentro e fora do prédio principal e anexos.
Além do risco de transmissão de doenças, os servidores temem a proliferação dos ratos, que se reproduzem rapidamente.
O vídeo dos ratos perambulando pelos jardins da Câmara dos Deputados está disponível no portal www.diariodopoder.com.br.
Após a reclamação dos servidores, a Câmara informou haver colocado “iscas com veneno”, e diz aguardar para “vermos se morrem”.
Levantamento do Paraná Pesquisa indica que Geraldo Alckmin (PSDB) lidera para presidente, em São Paulo, com apenas 23,7%, contra 19,9% de Jair Bolsonaro (PSC) e 19,4% do condenado Lula (PT).
A reforma da Previdência perdeu força após Michel Temer dizer que “não sabia” se a aprovaria ainda este ano. Mas o governo não desistiu: estima ter conquistado ao menos 20 votos esta semana.
O apoio tucano à reforma da Previdência será um pouco maior, mas não muito, que na votação da denúncia da PGR, quando 23 dos 46 deputados do PSDB apoiaram Temer. Desta vez chegará aos trinta.
O senador Álvaro Dias (PR), do Podemos, está otimista com a candidatura a presidente: “O povo precisa de mais opções”, disse ele, encantado com a reação positiva dos eleitores, nas ruas.
De olho na candidatura de Álvaro Dias (PR) a presidente da República, o Podemos conversa com alguns partidos para driblar o tempo curto de televisão que o partido, novato, pouco tem. Estima-se que terá 12s.
Nascido pretensamente sintonizado aos novos tempos, o partido Rede, de Marina Silva, tem baixa adesão de seguidores nas redes sociais: 819 mil. Isso representa metade dos arcaicos PCdoB e do PSD (1,9 milhão cada) e do PTB (969 mil), segundo a consultoria digital Bites.
Pacientes do SUS poderão consultar seus prontuários e a marcação de consultas por meio de aplicativo. Atualmente, cerca de 30% dos pacientes do SUS não comparecem às consultas agendadas.
Estudo do Ministério da Previdência mostra que no Brasil a expectativa de vida aumentou em 66% entre 1940 e 2015. Quando a CLT foi criada, o brasileiro vivia em média 45,5 anos. Agora vive quase 76.
...feitos um para o outro, PT e PSDB estão entre apoiar a reforma da Previdência, como seus governos queriam, ou votar contra para prejudicar Temer.
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados