Publicidade
02 de Dezembro de 2017
Em mensagem de áudio a conselheiros federais da OAB, obtida pela coluna, o advogado Flávio Pansieri afirma, convicto, que o presidente Michel Temer era inocente das acusações da Procuradoria Geral da República e atacou as gravações de Joesley. Após ter sido designado relator do caso, horas depois, Pansieri mudou de ideia radicalmente. Enviou o áudio de 2m28s a um grupo de conselheiros na véspera da decisão do colegiado. Era mantido a sete chaves pela OAB, e vazou. A íntegra do áudio está disponível em www.diariodopoder.com.br.
Pansieri deixa a OAB muito mal ao estranhar a pressa de julgar Temer em 4 dias, quando a entidade consumiu 1 ano e meio para julgar Dilma.
“É muito leviano nós tomarmos uma decisão agora”, diz o relator do conselho da OAB que examinou a acusação da PGR contra Temer.
O presidente da OAB, Cláudio Lamacchia, confirmou a autenticidade do áudio onde o conselheiro se posiciona a favor do presidente Temer.
Pansieri diz que mudou de ideia após entrevista (pronunciamento, na verdade) de Temer, duas horas antes da votação do seu relatório.
Publicidade
Sempre muito camarada com empresas que deveria fiscalizar, a ANS “agência reguladora” criou a modalidade de “revisão técnica” para permitir que planos de saúde aumentem à vontade as mensalidades com base no “custo mensal” de cada operadora. Com mais essa “mão na roda” as operadoras multiplicam ganhos e aumentaram lucros em 70% de 2015 para 2016. Essa modalidade de aumento está suspensa.
O projeto relatado pelo deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) favorece ainda mais o aumento de rentabilidade dos planos de saúde.
A ideia, com a nova lei, é reduzir as multas, aliás pouquíssimas, aplicadas pela ANS nos planos: 811 em 47,5 milhões de contratos.
Além da blindagem de multas, os planos podem ganhar a redução da exigência de patrimonial para garantir as próprias operações.
Ao apresentar a investidores resultados no ano até agora, a corretora Bradesco avisa: a “política seguirá concentrando atenções domésticas” em 2018, mesmo com a “economia global em crescimento”.
Ex-ministra de Lula, Marina Silva (Rede) lança neste sábado (2) a pré-candidatura a presidente, em Brasília. Será a terceira vez que a ex-senadora tenta conquistar a Presidência; pelo terceiro partido diferente.
Marina Silva tentou chegar ao Planalto pela primeira vez pelo Partido Verde, em 2010. A segunda disputa, em 2014, foi no PSB de Eduardo Campos. Agora tenta com a Rede, que fundou. Só no PT não teve vez.
Atribuiu-se ao então deputado do PSDB-SP e ex-ministro de FHC Antonio Kandir (Planejamento) a derrota tucana em 1998 na reforma da previdência. Ele errou ao digitar seu voto pela abstenção e não corrigiu.
Após cinco horas, a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara rejeitou o parecer do deputado Áureo (SD-RJ) a favor do projeto que proibiria a livre negociação de alugueis entre shoppings e lojistas.
Segundo o FMI, a renda média (per capita) do brasileiro é de US$ 10 mil. A média mundial é mais de 58% maior; US$ 15,8 mil. Nos Estados Unidos, por exemplo, a renda per capita é de US$ 59,5 mil por ano.
A central sindical CSP-Conlutas é contra adiar a “greve geral” de terça (5). Mesmo tendo sido informada do cancelamento por telefone, a central ameaça “parar o País” contra a reforma da Previdência. Anrã...
O líder do PSOL na Câmara, Glauber Braga (RJ), não parece ter muito apreço pelo próprio processo legislativo: ele quer a reforma trabalhista, que foi discutida e aprovada e já virou lei, passe por referendo popular.
...se o grupo do Brasil na Copa disputasse os quesitos saúde ou segurança pública, a Seleção já começaria na zona de rebaixamento.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados